COVID-19 NO CONCELHO DE MONDIM DE BASTO

8 de Dezembro, 2020 Por admin_sim

Caro(a)s mondinenses,

Escrevo-vos esta mensagem num dos momentos mais difíceis das nossas vidas e da história do nosso concelho. A pandemia da Covid-19 atingiu-nos com uma intensidade indesejada. É pois, com preocupação redobrada, que assistimos à colocação de Mondim de Basto na lista dos concelhos com risco extremamente elevado e no segundo município nacional com mais casos por 100.000 habitantes, entre 19 de novembro e 2 de dezembro.

Desde o dia 2 de dezembro temos vindo a verificar que o número de pessoas infetadas continua a aumentar. Um facto que nos coloca maiores desafios, responsabilidades e limitações tanto individuais como coletivas.

Este é um momento de união mas, acima de tudo, de ação. Todos temos responsabilidades e obrigações para ajudar a combater a propagação do surto, mas uns têm mais meios e legitimidade do que outros.

Ao longo dos últimos meses o PSD Mondim de Basto tem vindo a apresentar ao executivo municipal propostas construtivas para a criação de uma estratégia de prevenção ativa e combate à pandemia. No mês de novembro exigimos a divulgação dos números da situação epidemiológica e defendemos a criação de um Fundo de Emergência Municipal de Apoio à Economia Local. Não se compreende a falta de respostas, de ação e pró-atividade.

A situação que o concelho está a viver não pode ser mascarada. Os mondinenses, residentes no concelho ou fora dele, não podem continuar a ser informados em primeira instância sobre a situação do concelho pelos órgãos de comunicação social.

Exige-se transparência e rigor na divulgação da situação epidemiológica no concelho. Informação sobre que medidas foram ou estão a ser implementadas para combater o surto. Quantos testes foram realizados ou se prevêem realizar? Que acompanhamento está a ser prestado às pessoas infetadas ou isoladas e aos seus dependentes? Se as cadeias de transmissão estão identificadas e qual a colaboração do município para o seu rastreamento? Quais as medidas implementadas ou a implementar para informar a população mais idosa? Que espaços têm vindo a ser alvo de ações de desinfeção?

Além da informação e comunicação, são necessária medidas efetivas que possam pôr a cobro a atual curva epidemiológica do concelho e salvaguardar a saúde pública. Porque este é um desígnio de todos, continuamos, como sempre estivemos, disponíveis para colaborar neste combate.

O momento é sério. Estejamos todos, sem exceção, à altura das nossas responsabilidades.

Um abraço amigo,
Bruno Ferreira