Dia Internacional da Juventude

16 de Agosto, 2021 Por admin_sim

Vivemos em tempos decisivos para decidir o nosso futuro coletivo enquanto comunidade. Dia 26 de Setembro, teremos a possibilidade de decidir, em consciência e com sentido de responsabilidade, o futuro da nossa terra nos próximos 4 anos.

Mais que uma escolha entre candidatos, creio que a escolha devia estar centrada no que cada candidatura tem para apresentar à sociedade que quer representar. Precisamos de projetos que apresentem medidas concretas e arrojadas, que possam ser o combustível para o concretizar dos sonhos e das ambições dos mais jovens.

É urgente criar condições reais para a nova geração se fixar na sua “terra”. Os jovens, os mondinenses incluídos, pretendem uma melhor qualidade de vida aliada a um ambiente social de estabilidade, tranquilidade e segurança. Todos necessitamos de um trabalho condigno com uma retribuição justa. Como tal, a principal lacuna do nosso concelho reside, sobretudo, na falta de emprego qualificado.

Hoje, 12 de agosto, celebra-se o Dia Internacional da Juventude. Gostava agora de deixar uma palavra para a minha geração. Chegou a altura de se assumirem e darem um passo em frente para a construção do futuro de Mondim. A geração que melhores condições possuiu na sua educação e desenvolvimento pessoal deve retribuir e ser parte ativa para o desenvolvimento do seu berço de ouro. Uma sociedade forte é construída por elementos ativos, críticos, construtivos e presentes, que contribuam com as suas experiências pessoais para o desenvolvimento do bem comum.

Somos nós, os jovens, os senhores e as senhoras dos nossos próprios destinos e também do destino de Mondim. Colocarmo-nos de fora e ficar a assistir para que lado tomba a balança não é opção. É o momento da juventude equilibrar os pratos da balança e influenciar positivamente a governação municipal.

A grande questão para todos os jovens: é possível fixar-me em Mondim?

SIM, É POSSÍVEL! Não nos deixemos cair em marasmos e declínios fabricados por quem se resigna a gestão diária de favores e remendos. É altura de rasgar com os preceitos e preconceitos errados que Mondim não é também sinónimo de futuro. Mondim será o que os Mondinenses quiserem. Poderá ser Mondim do medo, das pressões e dos favores, ou em alternativa, poderá ser Mondim das inovações e disrupções, do pensamento criativo em prol de um concelho mais atrativo, verde e solidário.

Mondim pode ser tudo aquilo que quisermos.

José Brás
*As opiniões expressas nos artigos são da completa e exclusiva responsabilidade dos seus autores.